N/A
 Caminhoneiros iniciaram bloqueio às 11h30 de hoje

Um protesto de caminhoneiros ocorre desde as 11h30 desta terça-feira  (24) no viaduto Alemoa, que dá acesso ao Porto de Santos. Em função da manifestação, que ocorre paralelamente aos protestos da categoria em todo o País, a entrada e a saída da região portuária estão bloqueadas.

Segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), em função do bloqueio na Via Anchieta, a Pista Sul da rodovia está congestionada do Km 63 ao Km 64. A fila de caminhões fez com que a empresa autorizasse a circulação de carros de passeio, vindos de São Paulo, pelo acostamento da Anchieta. A marginal e a pista central da via estão bloqueadas.

Agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (ET) de Santos estão no local para orientação do trânsito. O órgão recomenda aos motoristas que vem do Centro de Santos e desejam seguir para São Paulo, para acessar a Imigrantes por São Vicente, seguindo pela Avenida  Nossa Senhora de Fátima.

Os motivos dos protestos são os mesmos apontados pelos caminhoneiros que desde segunda-feira paralisam rodovias brasileiras: aumento do preço do diesel, a cobrança de peságio por eixo suspensos dos caminhões, que passou a valer em 2013, e o valor do frete, que, de acordo com eles, não corresponde ao aumento salarial dos trabalhadores.

A paralisação, segundo caminhoneiros, conta apenas com o envolvimento de trabalhadores autônomos.

N/A
Fila de caminhões obrigou Ecovias a liberar acesso de carros de passeio pelo acostamento da Anchieta

Bloqueios pelo Brasil não prejudicam chegada de soja

Nesta terça-feira (24), a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) informou  não ter detectado até o momento problemas na chegada dos caminhões agendados para fazer o desembarque de soja no Porto de Santos, em virtude da paralisação de caminhoneiros e transportadores em rodovias brasileiras. Os manifestantes protestam desde quinta-feira contra o aumento do preço do diesel e as tarifas de frete abaixo dos custos de transporte. 
 
O fluxo de embarques em Santos também continua ocorrendo normalmente, já que os terminais com armazéns têm grãos que chegaram ao porto nas últimas semanas. A Codesp informou, entretanto, que está monitorando a evolução da paralisação pelo País. 
 
Participantes do setor projetam que as interrupções do trânsito em rodovias devem trazer impacto na chegada de cargas em Santos em breve, já que boa parte dos grãos movimentados pelo porto vem do Centro-Oeste. Nesta terça-feira, eram esperados navios para carregar 1,17 milhão de toneladas de soja a granel.

N/A
Entrada e saída pelo Viaduto da Alemoa seguem bloqueadas nesta tarde